NOSSOS ARTISTAS

Adriano-Grineberg-2.jpg

ADRIANO GRINEBERG

Musicista

Com vinte anos de carreira, Adriano Grineberg , um dos maiores músicos de Blues do País, mescla referências como Ray Charles, BB King , Jerry Lee Lewis, Bob Marley e citações de grandes mestres da música brasileira como Pixinguinha, Luiz Gonzaga e Tim Maia. Tudo isto em uma só apresentação.

Pianista, compositor, arranjador e cantor, ele começou a estudar piano aos seis anos de idade. O Blues se transformou em uma paixão que o levou a acompanhar grandes artistas do gênero como o cantor J.J. Jackson (EUA), John Pizzarelli (EUA), Andre Christovam , Corey Harris (EUA), Big Time Sarah (EUA), Deitra Farr (EUA), Jimmy Burns (EUA) e a banda Blue Jeans, com a qual gravou um DVD com Magic Slim (EUA), um dos ícones do Blues de Chicago. Em 2004, Adriano Grineberg abriu três vezes os shows de B.B. King em São Paulo. Posteriormente acompanhou a filha do Rei, Shirley King, em shows pelo Brasil.

Ainda teve passagens pela banda Ira! e acompanhou artistas como Gilberto Gil, Arnaldo Antunes, Elba Ramalho, Wanderléa, Ana Cañas e Filipe Catto . E conquistou a marca de 150 aparições em fichas técnicas de discos antes dos 40 anos de idade. Atualmente, além de composições próprias, Adriano Grineberg reverencia em suas apresentações as raízes da África e da música indiana. Os Mantras e Bhajans tradicionais da Índia recebem arranjos inusitados que remetem às linguagens da música brasileira pelo talento e estilo único de Adriano Grineberg .

FOTO.jpg

JAYA VITALI - A PONTE

Banda

SHOW ABEQUAR - Jaya Vitali gravou 7 CDs, 4 independentes 1 pela Playarte 1 pela Tambor Discos e 1 pela Universal Music que inscreveu a música Bicho Estranho para o Grammy . Fez mais de 1000 apresentações divididas entre cidades e capitais de todo o Brasil, em locais como SESCS, SESIS, Centro Cultural Vergueiro, Credicard e Claro Hall e eventos como Festival Pão Music (Praça da Paz/ Ibirapuera), Bienal das Artes de São Paulo, Fashion Week SP, Fórum Social Mundial da Amazônia e Virada Sustentável. A banda que tem na sua essência a celebração da diversidade e a inclusão está mais do que nunca em sintonia com o momento atual. A necessidade do diálogo com as diferenças transcende o cotidiano e nasce como uma necessidade para a arte renascer a cada dia como algo novo. Na música de Jaya Vitali e a Ponte o primitivo e o contemporâneo convergem juntando instrumentos da cultura indígena com sintetizadores e guitarras . Em sintonia com essa diversidade musical nascem as letras que exaltam a essência existencial humana como porta de entrada e saída para os conflitos da alma . Quem somos nós? Quem seremos nós? A manifestação artística e a provocação da banda nunca foi tão atual.

FOTO.jpg

IVE LUNA

Show

Xirê nomeia o primeiro trabalho solo autoral da cantora e compositora Ive Luna. Palavra Yorubá, Xirê significa festa ou canto ritual, substantivo que Ive compartilha em seu novo show. Este movimento que a artista agora inaugura é movido pelo desejo de partilhar sua sonoridade com os sons do mundo, assim como se dá a partilha de sonoridades quase inaudíveis no afeto entre a pele e o ar, entre a folha e a luz, entre   a água e o peixe. O afeto, quando se torna audível é música-afecção: fenômeno de canto. A escolha de trazer a música tradicional como matéria nos encontros sonoros que a artista vem fazendo, surge da percepção da potência além da linguagem, do canto além de um tempo e de um espaço medidos, reconhecíveis, nomeados, deste território musical. Essa natureza, esta potência, impregna de sagrado as novidades que surgem nos encontros sonoros que faz: um sensível inominável, que não nasce de, nem encontra lugar em uma prática religiosa, mas que irrompe, imprevisto, de um acontecimento; um sagrado não localizado, que se manifesta como um todo inteiro, um corpo aberto. Xirê é um show de uma hora, com doze músicas, sendo duas instrumentais e dez canções. A voz é acompanhada por guitarra, baixo elétrico, percussão  e efeitos. As músicas instrumentais são executadas por flauta transversa e sopranino, e acompanhadas pelos mesmos instrumentos.

FOTO 2.gif

MARIO PC - LANÇAMENTO DE CD

Show

Músico, produtor e escritor, Mário PC nasceu em Belo Horizonte (MG). Lá, iniciou seus estudos de música na Fundação Clóvis Salgado.
Como músico, já dividiu palcos e estúdios com grandes artistas, entre eles Lulu Santos, Marina Lima, Ed Motta, Paralamas do Sucesso e Midnight Blues Band.
Autor dos livros “O Saxofone Pop dos Anos 80” e “Ilusório Relógio da Vida”, Mário PC graduou-se em Licenciatura em Música pela UNIRIO, no Rio de Janeiro (RJ), onde residiu de 1985 a 2016. Atualmente reside em São Paulo, capital.

Em uma profusão de sentidos, Mário PC propõe o que conceitua como sendo a sua música: arte para um novo mundo.
Fazendo um contraponto com diversas culturas e padrões estéticos, promove sensorialmente uma conexão com o estilo de vida contemporâneo.
Testemunha ocular de fatos e constatador de hábitos, Mário PC propicia à sua música tráfego livre dentre as mais diversas áreas da cultura e meios de comunicação.

Alberto-Heller.jpg

ALBERTO ANDRÈS HELLER

Pianista e Compositor

LABIRINTH - Em lAbirintH, a música do compositor e pianista Alberto Heller dialoga com a poesia visual de Hedra Rockenbach; as onze músicas para piano solo que compõem o espetáculo (baseadas em poemas também de autoria de Heller) são de grande intensidade e lirismo, com influências que vão da música clássica às sonoridades mais contemporâneas, criando uma atmosfera atemporal, mágica e envolvente. Composto entre 2013 e 2014, lAbirintH combina música, literatura e artes visuais. Onze poemas, onze músicas, onze mundos: A valsa transfigurada, Noturno, Clowns, Passagens, El Tango, O anjo caído, Labirinto, Em sonhos, Outono, Sem volta, O colar.   

 

WhatsApp Image 2018-11-28 at 17.14.17 (6).jpeg

MARÍLIA DE LIMA

Cursos e Palestras

Marília de Lima é administradora de empresas, Gestora de turismo (FGV). Pós-graduanda em Gestão de Projetos (SENAC). Especialista em projetos e eventos.

 

Trabalha nas áreas da cultura, turismo, projetos, eventos, empreendedorismo cultural e social, territórios criativos entre outros. Criou e coordena a startup ECOOA Cursos, uma plataforma de cursos voltada para as áreas em que atua. Pesquisa e produz conteúdos gratuitos sobre estes assuntos.

 

Apresenta variadas palestras e cursos sobre os temas em que trabalha voltado para artistas, SESCs, prefeituras e até mesmo para empresas. 

FOTO.jpg

DAISY CORDEIRO

CANTORA, ATRIZ E PRODUTORA

Estudou teatro na Escola Teatro Macunaíma, interpretação/canto com Mirian Muniz, workshop com Denise Namura e FAAP com o ator Otavio Martins. Idealizou, dirigiu e atuou nos espetáculos “A Voz de Um Tempo – Elis Regina” e “Cantando Poesias”.  Em 99 lança seu primeiro Cd intitulado“PALADAR” e o vídeo-clip “Mandingueiro” na casa de espetáculos “Tom Brasil” (Sala Tom Jobim).Sesc Ipiranga nos projetos “Antenas do Ipiranga” ao lado de Moacyr Luz e Elton Medeiros e projeto “Nova Safra” ao lado de Pollaco e Edvaldo Santana, e também como compositora no projeto “Umes Cantarena” – CPC. Em 2005, integra com faixas do Cd Paladar, 3 Cds de coletâneas brasileiras no Japão. Faz backing vocal no Cd Toninho Horta e George Benson ainda não lançado. É Semifinalista do 8º Prêmio Visa – Edição Vocal. Em 2009 lançou o mais recente álbum “Absoluto” com lançamento em SP e mais 5 cidades. Integrou o elenco do musical “O Eterno Aprendiz Eterno – Gonzaguinha” como cantora, no Teatro Brigadeiro – SP.
Em 2016, no projeto: “Hoje é Dia de Maria”- Movimento Sociocultural AMIGAS DO SAMBA (contemplado no VAI II), como integrante, diretora e produtora musical e recentemente como Preparadora Vocal do Musical “È Samba na Veia, É Candeia”. Gravou uma faixa no CD “Retalhos do Brasil” da pianista Christiane Neves a ser lançado ainda no ano de 2019. A cantora e compositora, atualmente dedica-se
também, à gestão cultural e à pré-produção do Cd “Os Versos que me Escapam da Garganta” 100% autoral, em parceria com a pianista Debora Gurgel.

FOTO.jpg

OLD BLACK JOE

SHOW

Banda de Rock and Roll anos 50/60 fundada e formada em 2009 pelo músico Gerson Garcia (Tiger). O estilo da banda é essencialmente o bom, velho e eterno Rock and Roll dos anos 50/60, especialmente o Rockabilly. Sua estreia ao vivo foi no dia 16 de Março de 2010 na cidade de Jundiaí, cidade berço da banda. Desde então a banda já tem acumulado aproximadamente 500 apresentações entre grandes eventos como Encontro de Motos, Encontros de Antigomobilismo, Festas Temáticas e Casas Noturnas especializadas no tema Anos 50/60 e também em projetos e eventos apoiados pela prefeitura de diversos municípios. O ápice da banda aconteceu recentemente no 1º E 2º Nazaré Paulista Country Music Festival, um Festival com duração de 03 dias e com a participação de 30 bandas de 05 países da América do Sul, 01 banda do México e 01 dos Estados Unidos.

Gostou do que viu?  Peça mais informações sem compromisso!

Tem um evento? Faça seu orçamento agora!

Quer fazer parte do nosso time? Fale com a gente.